Paty do Alferes

A visita que fiz a Paty do Alferes foi curta e feita em uma manhã, onde conheci o Museu da Cachaça, o centrinho e a Igreja Matriz de Nossa Senhora da Conceição.

Apesar de já ter estado na cidade em outras ocasiões, foi a primeira vez que fui com olhar de blogueiro!

Então, vamos lá! O passeio por Paty combina perfeitamente com uma Viagem que inclua Miguel Pereira e Vassouras, num mesmo fim de semana, ou melhor ainda, num feriado!

Em Paty do Alferes, nasceu um brasileiro ilustre, Osório Duque Estrada (1870-1927), filho e afilhado de militares, foi um poeta e escritor brasileiro, eleito em 1915, para a cadeira 17, da Academia Brasileira de Letras, é dele a letra do Hino Nacional Brasileiro.

IMG_3503
Museu da Cachaça

Paty do Alferes passou a fazer parte do Caminho Novo, que ligava Minas Gerais ao Rio de Janeiro, por volta de 1700. Este caminho passou a substituir o Caminho Antigo, que terminava em Parati. Isso fez a cidade se desenvolver rapidamente, no século XVIII.

Apesar de ser a menor das três cidades da região, em Paty ficavam importantes fazendas, enquanto Vassouras se desenvolveu mais urbanisticamente. Como era basicamente rural houve grande necessidade de mão de obra o que acabou por levar muitos escravos africanos para a região. Em 1838, houve uma fuga em massa de escravos o que levou pânico entre os fazendeiros. A revolta foi duramente reprimida pela Guarda Nacional.

IMG_3494
Pórtico de Paty do Alferes

A riqueza do Ciclo do Café é citada em antigos e importantes relatos de viajantes, cientistas e estudiosos que passaram por Paty do Alferes nessa época.

Com o esgotamento do solo, a nobreza rural empobreceu e emigrou. Só depois com a chegada de imigrantes italianos, alemães e japoneses, que introduziram novas técnicas agrícolas na pecuária leiteira e produção de laticínios, houve a revitalização da economia regional.

VIAJA DAQUI ou O que fazer em Paty do Alferes.

Como disse, minha visita a Paty durou uma manhã e foi apenas superficial.

MUSEU DA CACHAÇA

Comece pelo Museu da Cachaça de Paty. Ele é o primeiro do gênero, no Brasil. O passeio custa só R$1,50 com direito a degustação, já logo depois do Café da Manhã, hehe…. Pequeno e interessante! Tipo de Museu que deveria se multiplicar pelo Brasil com os mais diversos temas como cangaço, indígenas, escravidão, biografias, samba, forró e infinitos temas. Museu = Valorizar a Cultura!!! Concorda?

Museu da Cachaça

IGREJA DA MATRIZ DE NOSSA SENHORA DA CONCEIÇÃO

Após o Museu, visite a Igreja da Matriz de Nossa Senhora da Conceição. Eu parei o carro, no centrinho da cidade, e fui a pé. Foi interessante porque, no centrinho temos belas Palmeiras e o caminho até a Igreja passa por alguns prédios históricos, de estilo colonial, também subimos por uma bela escadaria, mas, é uma boa caminhada. Se preferir vá de carro até a Igreja, se der sorte estará aberta!

A Igreja Matriz de Nossa Senhora da Conceição de Paty do Alferes é um monumento arquitetônico profundamente representativo do mais importante período histórico da região. Foi tombada em 1973 pelo Instituto de Patrimônio Histórico e Artístico Nacional – IPHAN.

Construída em 1840, em estilo colonial com estruturas em madeira e paredes frontais de pau a pique. Seu interior é decorado com importantes peças de mobiliário e ícones, tais como as imagens de Nossa Senhora da Conceição e de Nossa Senhora do Rosário, ambas do século XIX, que, ainda hoje, adornam os altares. Que pena que peguei fechada!

IMG_3548IMG_3550IMG_3551

IMG_3556
Matriz de Nossa Senhora da Conceição

Uma curiosidade, em Paty, é que haviam muitos Motoqueiros de Trilhas pela cidade, muitos mesmo. Pela rua víamos placas indicativas para as trilhas e isso foi bem interessante.

IMG_3544

Centro de Paty

IMG_3561
Trilheiros! Eram muitos na cidade.

Dois locais que gostaria de ver, mas que não deu, foram o Caminho do Imperador (aqui), que segundo informações dos locais fica um pouco afastado e é um lugar para caminhadas. Também, a Aldeia de Arcozelo (aqui), que era a antiga Fazenda Freguesia, onde ocorreu a revolta de escravos da região, que segundo informações está mal preservada, mas, como não vi, não posso dar uma palavra final sobre se vale ou não a pena!

Em Paty, uma famosa festa ocorre todo ano, com um público majoritariamente de jovens, é a Festa do Tomate (aqui), sempre no feriado de Corpus Christi.

O que está esperando? Vem pra cá! Vem!!!

Veja outros posts que têm tudo a ver com Paty do Alferes clicando nos links abaixo:

VASSOURAS

MIGUEL PEREIRA

Gostou? Deixa suas dicas, dúvidas, críticas ou elogios nos comentários, por favor. Obrigado de coração pela visita no Viaja Daqui.

6 comentários em “Paty do Alferes

  1. Ah, Thereza!
    Que bom ver sua participação, aqui!!! 🙂
    Eu fui num domingo e estranhei, a Igreja estar fechada! Que pena saber que o motivo é esse!
    Uma pena ver um dos poucos e principal ponto turístico de cidade, fechado por um motivo desse!
    Vamos ver se haverá uma mobilização para resolver, logo, essa questão!
    Beijo e Obrigado pelo comentário,
    Vladimir.

    Curtir

  2. A foto do pórtico é de Paty, não de Miguel como diz a foto, o de Miguel fica bem no fim da subida da serra na entrada de governador Portela.
    A foto dos trilheiros é em Miguel Pereira.
    Já o caminho do imperador, não é um caminho de metros, são alguns quilômetros que ligam Paty e Petrópolis, desde o início até o fim já no Bingen devem ser mais de 40km, pra mim isso não é caminhada.
    O pedaço descrito como caminhada, é o pedaço onde ocorre anualmente a caminhada franciscana, que se inicia já no município de Miguel e vai até o ponto da pedra do imperador e volta ao ponto de encontro.
    Não é centrinho, pois é um município emancipado!
    A aldeia está desmoronando, pois é de responsabilidade do Ministério da Cultura, assim como a Igreja é responsabilidade do IPHAN.
    Nos pontos de encontro para a largada das trilhas não há nada para ver, só a largada e a chegada dos participantes. Geralmente ocorrem em locais públicos. As trilhas não acontecem simultaneamente.
    Já as fazendas, que ainda aceitam visitações são ótimas pedidas para quem quer realmente conhecer a cidade e não sair publicando notícias superficiais sobre o município

    Curtir

  3. Oi, Bruna!
    Obrigado pelo comentário. No início da citação sobre as atrações eu disse que visitei Paty de forma superficial. Mas, vamos lá:
    1) Com certeza na hora de escrever o nome do Pórtico saiu “Miguel Pereira”. Já corrigi. Obrigado.
    2) A Foto dos Trilheiros que Você comenta é a que tem as Motos? Se for isso, tenho certeza absoluta que são em Paty do Alferes. Eram muitos quando fui. Você está errada.
    3) Em nenhum momento disse que o Caminho do Imperador é de metros, mas um lugar para “Caminhadas”. Se para Você uma trilha de 40km sempre tem que ser feita inteira é uma questão pessoal sua. Pra mim e a maioria das Pessoas andar uns 2 ou 3 km pode ser mais do que suficiente. A dica foi dada pelos próprios locais de Paty do Alferes. Se for ler o texto de novo verá que escrevo “Segundo Informações”. São informações dos moradores e moradoras de Paty, logo, gente que eu conheci e que falaram comigo pessoalmente e sempre muito simpáticos. Já Você eu não conheço, não sei onde mora, só sei que chegou no meu post cheia de pedras na mão. Enquanto o que eu procuro é apenas divulgar e incentivar o turismo na Cidade, mesmo, tendo passado apenas uma manhã por lá.
    4) Se ler o texto “com atenção” verá que digo que a Aldeia Arcozelo está mal preservada, então, Você só repetiu o que eu disse no post.
    5) Deixo claro no texto que conheci a cidade de Passagem até pelo tamanho diminuto do post. Se Você quiser preparar um texto detalhado de Paty do Alferes com fotos originais e todos os detalhes pode mandar pra mim que publico seu post com prazer e te dou os créditos.
    6) Já que conhece bem a região, seria legal dar uma olhada nos posts de Vassouras e Miguel Pereira. Estes, são dois posts bem mais detalhados que preparei.

    Bom! Apesar de agradecer sua observação para a correção na foto do Pórtico, todo o resto de seu texto é de alguém que só procurou criticar e encontrar erros onde não tem!

    Obrigado,
    Vladimir.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s