Vassouras – RJ

Está aí uma belíssima e agradável cidade que conheci, juntamente com Miguel Pereira e Paty do Alferes. Foi pra lá de surpreendente e com toda certeza merecia mais tempo do que as poucas horas em que estivemos por lá! Faltou fazer uma visita a uma de suas fazendas, que parecem ser bem interessantes. Está na lista.

A História de Vassouras é vasta e se quiser apenas saber o que fazer por lá, vá direto para VIAJA DAQUI ou O que fazer em Vassouras.

Vassouras é a maior e mais urbanizada cidade da região, que inclui Miguel Pereira e Paty do Alferes.

Seu nome vem dos arbustos da região, que eram ótimos para a produção de vassouras.

IMG_3673

Situada no Caminho Novo, que levava o ouro para a coroa portuguesa, em substituição ao Caminho Antigo que terminava em Parati, tornou-se um importante ponto na rota de ligação com o Rio de Janeiro. Alguns de seus primeiros caminhos foram feitos por contrabandistas que desciam a serra pela mata virgem, até a baixada fluminense.

No início do século XIX, a região do vale do rio Paraíba do Sul, tem grande desenvolvimento econômico. Com o esgotamento do ouro em Minas Gerais, mineiros migraram em massa para a região então de matas virgens e ocupada por tribos nômades de índios Coroados. Findado o trabalho de aldeamento de tais silvícolas, a região vê-se segura para ser colonizada a partir de plantações, a princípio pelas de cana-de-açúcar e depois pelas de café.

O mercado internacional começa a se interessar pela bebida e a demanda aumenta continuamente. A província do Rio de Janeiro torna-se então o primeiro grande exportador internacional de café.

IMG_3676

Durante a década de 1850, a cidade, em seu apogeu, ostenta o título de “maior produtora de café do mundo”, reconhecida como a “Princesinha do café”. Entre 1856 e 1859, a província do Rio de Janeiro produz 63.804.764 arrobas de café, enquanto as províncias de São Paulo e Minas Gerais, juntas, produzem apenas um quarto deste total. Constroem-se casarios, palacetes, hotéis – sempre cheios -, joalherias, o teatro, etc. Antes rústicos, os cafeicultores educam-se e socializam-se; suas fazendas são ora reformadas, ora ampliadas para atenderem às novas necessidades e para receberem hóspedes ilustres da Corte. Criam-se importantes estabelecimentos de ensino, que serão frequentados por alunos forasteiros.

IMG_3679

Ficou conhecida como “Cidade dos Barões”, nela viviam 25 barões, 7 viscondes, 1 viscondessa, 1 condessa, 2 marqueses, considerados titulares vassourenses, entre outros.

Com o declínio do Ciclo do Café, hoje Vassouras tem nas fachadas de seus casarios, palacetes e monumentos, as lembranças desse próspero período que não será esquecido. O seu conjunto histórico urbanístico e paisagístico foi protegido em 1958 por um processo de tombamento e hoje faz parte do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional – IPHAN.

A escravidão teve papel importante no desenvolvimento de Vassouras, pois o trabalho escravo esteve por lá, desde o início do Ciclo do Café. Vassouras teve a maior população escrava do Estado do Rio de Janeiro, talvez do Brasil, com 58% da população escrava pelo Censo de 1872.

VIAJA DAQUI ou O que fazer em Vassouras:

IMG_3680

Chegando em Vassouras vá ao Mirante do Morro da Vaca, de onde terá uma excelente perspectiva da cidade e das montanhas que a cercam. O Morro da Vaca oferece um Mirante ideal para apreciar a cidade de Vassouras.

IMG_3700IMG_3689

IMG_3711
Foi um Fim de Semana daqueles! 🙂

Então, desça para a cidade e comece o passeio pela Igreja Matriz de Nossa Senhora da Conceição. A bela Igreja, começou a ser construída em 1828, fica no alto da colina, que está na praça Barão de Campo Bello. Seu interior é bem simples, não espere muita coisa.

Reparem nas linda árvores que estão na parte de trás da Igreja, na Praça Sebastião Lacerda.

IMG_3709

Ao lado da Igreja, visite o Palacete Barão de Itambé. Construído em 1849, o Palacete é aberto ao público para visitação.

IMG_3716
Como cantava esse Sabiá

IMG_3723IMG_3720

Desça apreciando a Praça Barão de Campo Bello, construída a mando do próprio Barão, entre 1835 e 1857. A praça já foi chamada de Jardim Público, Praça da Matriz e Largo do Chafariz, até chegar ao seu nome atual. Repare nos prédios de seu entorno e aproveite esse agradabilíssimo passeio.

 

IMG_3729

Dobre à esquerda e vá para a Antiga Estação Ferroviária, inaugurada em 1875. Nela funciona o Centro de Informações Turísticas, de onde pode agendar passeios às fazendas da região.

Nosso tempo era curto e os passeios as Fazendas custam entre R$35 e R$70/pessoa com duração aproximada de 2h, então preferimos deixar para uma próxima. Pelo que ouvi, valem muito a pena, além de ensinar muito sobre a História da região.

IMG_3678

Outro lugar que acabamos não visitando por que estava em reforma é o Museu Casa da Hera! Nele está o exemplo de uma residência de família rica, no apogeu das plantações de café, no Vale do Paraíba do Sul. Um local com História, grande acervo e um belo jardim. Pelo que sei é um passeio que vale a pena e conta com algumas curiosidades, uma delas é que, assim como todas as casas da época, a Casa da Hera, não possuía banheiros, então transformaram uma sala de costura em instalações sanitárias, para os visitantes do museu, sendo esta a única alteração feita no local, desde o século XIX.

Antes de descer anserra, almoçamos no ótimo e barato restaurante Sabor do Vale. Comida Mineira de Primeira.

Fica uma Dica! Se for ficar só em Vassouras, considere descer a Serra por Miguel Pereira! A estrada é boa, você não paga pedágio e ainda pode aproveitar para levar para casa, queijos e derivados da loja do Sítio Solidão e os Doces da Carmem!

Todo ano, em abril, Vassouras apresenta o Festival Café, Cachaça e Chorinho, com seresteiros e grupos de chorinho, se apresentando nas praças, fazendas históricas e centros culturais da região.

Ainda não conhece essa região? Então, vem pra cá! Vem!!!

Solicite seu Roteiro Personalizado com Mapas e endereços pelo email viajadaqui@gmail.com

Veja outros posts que têm tudo a ver com Vassouras:

MIGUEL PEREIRA

PATY DO ALFERES

Gostou? Deixe suas dicas ou dúvidas!

Anúncios

6 comentários sobre “Vassouras – RJ

  1. Eu conheço Vassouras, conheço Miguel Pereira e tb Paty do Alferes muito legal as três e um fim de semana dá para conhecer as três, foi o que eu fiz, vale a pena .
    Estou querendo viajar com o grupo. Quem sabe para a Toscana ano que vem, já que este ano está
    tudo lotado.
    Graças a Deus e a sua competência.

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s