Madrid é Movimentada, Dinâmica e Alto Astral.

Madrid foi nosso ponto de partida e chegada dos 22 dias de um belo giro de carro por Espanha e Portugal. Na partida, chegamos pelo Aeroporto de Barajas e nem entramos na capital espanhola. Saímos direto do aeroporto, onde pegamos o carro, para nossa primeira parada, Toledo, que fica ali pertinho.

Toledo gerou o primeiro post deste blog e deste tour pela Península Ibérica, e, Madrid aparece fechando esta série de relatos que já me deixam cheio de saudades.

O que posso dizer de Madrid? Superou demais e além da conta as expectativas! Cidade movimentada, cheia de gente até tarde da noite movimentando as ruas, muitas e muitas lojas convidando para um turismo de consumo, além de muitas atrações bacanas.

Madrid é alegre, repleta de gente bonita. Resumindo: tem tudo o que uma grande Metrópole tem para oferecer.

img_2896
Gran Via

Se quiser saber apenas quais são as boas de Madrid vai ali embaixo, no título VIAJA DAQUI ou O que fazer em Madrid, a

ntes, falo de detalhes da cidade e um pouco de sua História, que é curta por ser uma cidade relativamente nova.

Vamos a alguns dados de Madrid! A capital da Espanha, com 3.300.000 habitantes, é a maior cidade do país e a terceira maior da União Europeia, depois de Londres e Berlim. Localizada sobre o Rio Manzanares, é o centro político, econômico e cultural da Espanha. A capital detém o terceiro maior PIB da União Europeia, sediando algumas das principais empresas espanholas como a Telefonica, Repsol e Iberia. Foi considerada, em 2010, a décima cidade mais habitável do mundo e é uma das doze cidades mais verdes da Europa. Bom, né?

O nome da capital começou a se desenhar durante o governo de Maomé I (852 – 886), Emir de Córdoba,  que mandou construir um Palácio, onde hoje está o Palácio Real de Madrid. Em torno desse edifício desenvolveu-se uma povoação moura de poucos habitantes chamada al-Mudaina, onde corria o rio Manzanares, que era chamado pelos muçulmanos de al-Majrīṭ (em árabe: المجريط, “fonte de água”). O nome evoluiu para Majerit e mais tarde transformou-se em Madrid.

História de Madrid:

Apesar de ter tido ocupação humana desde a pré-história, as primeiras referências históricas relevantes aparecem apenas no século IX.

Durante o reinado de Maomé I, que reinou de 852 à 886, ou seja, ainda sob ocupação muçulmana, foi mandado construir um pequeno palácio na localidade, onde hoje em dia, está o Palácio Real de Madrid. A povoação foi conquistada em 1085 pelo rei Afonso VI de Castela.

Depois do casamento dos Reis Católicos, Isabel de Castela e Fernando II de Aragão, o Reino de Castela e o Reino de Aragão uniram-se formando a Espanha, primeiro dos grandes países unificados da Europa. Isabel de Castela, uma das Grandes Damas e Rainhas da Europa, viveu de 1451 à 1504.

Posteriormente, em 1561, o rei Filipe II (1527–1598) mudou a corte, que antes ficava em Toledo (antiga capital) para Madrid, transformando a cidade na capital de Espanha.

Séculos depois, após revoltas e uma primeira república, a monarquia consegue voltar ao poder. Mas, em 1931, iniciou-se a Segunda República Espanhola e a esta seguiu-se a Guerra Civil Espanhola (1936-1939). Madrid sofreu muito com a guerra, as ruas da cidade eram autênticos campos de batalha. Durante esta guerra, Madrid foi alvo dos primeiros bombardeios aéreos contra civis da História da Humanidade.

img_2990
Praça Cibeles

Mais tarde, durante a ditadura de Francisco Franco, principalmente nos anos 1960, o sul de Madrid tornou-se uma área muito industrializada e assistiu-se a um êxodo rural de grande escala que fez disparar a população da cidade.

Após o falecimento de Franco (1892-1975), os novos partidos políticos – incluindo os militantes de esquerda e os republicanos – aceitaram o desejo de Franco de ser sucedido pelo legítimo herdeiro ao trono de Espanha, Juan Carlos I. Desta forma, culminou-se na atual situação política espanhola, uma monarquia constitucional.

A prosperidade dos anos 1980 fez com que Madrid consolidasse a sua posição no que diz respeito à economia, indústria, cultura, educação e tecnologia na Península Ibérica.

A 11 de Março de 2004, a cidade sofreu uma série de atentados com mochilas bombas em quatro trens da rede Cercanías Madrid. Os atentados, os maiores sofridos na Espanha e na União Europeia, até então, levaram a vida de 191 pessoas e deixaram mais de 1 900 feridas.

VIAJA DAQUI ou O que fazer em Madrid:

Um lugar interessante para usar como ponto de partida para conhecer Madrid é a Puerta del Sol. Ali pulsa o coração da cidade e é um bom lugar para se começar alguns passeios. Nela também estão grandes prédios do El Corte Inglês e lanchonetes de redes fast-food, caso esteja cansado(a) de comidas típicas.

img_3091
Praça de Toros

A gente deixou de fazer alguns passeios turísticos por Madrid, porque era final de Viagem e estávamos um pouco cansados de turistar, além disso seriam nossos únicos dias para comprarmos umas lembranças e roupas, e cá pra nós, a cidade tem muito para oferecer no quesito consumo. Nessa brincadeira a Jô ficou dentro do El Corte Inglês duas horas num dia, mais três em outro e mais umas três horas nas lojas da Gran Via. Veja o post de nossas compras em Madrid aqui (ainda vai ao ar).

Por conta disso estou dividindo o post em Dois Dias em Madrid, em vez dos três e meio que ficamos de fato.

Dia 1:

img_2934img_2740img_2971

Comece pela Puerta del Sol, ela é um ótimo lugar para iniciar alguns de seus passeios pela cidade.

É tida como o marco zero – Kilómetro Cero -, de Madrid. Nela você encontra uma pintura bem simples que retrata o marco zero, fica em frente a prefeitura de Madrid! Apesar do nome Puerta, é na verdade uma Praça, já sem a sua “Puerta”.

Por ali se cruzam diversos roteiros turísticos da cidade, logo, será um ponto de visitação obrigatória. O lugar é ponto de encontro de todo mundo há séculos. Também é o local de manifestações e protestos da capital espanhola.

A estátua à frente da prefeitura é de Carlos III, Rei da Espanha entre 1759 e 1788, conhecido como o Grande Prefeito de Madrid.

Outra estátua famosa na Puerta del Sol é a do “O Urso e a Árvore” – Oso y el Madroño -, símbolo da cidade e que sempre tinha fila para as fotos quando passávamos em frente.

img_2757

img_2754
Plaza Mayor

Siga para a Plaza Mayor que é gigante. Uma boa parte estava em obras e, mais, um calorão, não nos permitiu aproveitá-la melhor.

Suas origens remontam ao século XVI. A Plaza Mayor sofreu três grandes incêndios (propositais para reconstrução?…quem gosta de Teoria da Conspiração pode pensar que sim), em 1631, 1670 e em 1790, sendo sempre reconstruída de forma mais moderna. Em 1848, colocou-se a estátua equestre de Felipe III, uma obra de 1616. A Praça possui nada menos que 237 varandas.

img_2760img_2761img_2767

img_2766
Mercado San Miguel

Se a fome já estiver batendo vá direto para o Mercado San Miguel. Estava no roteiro comer um Ouriço do Mar e assim foi feito. O lugar funciona como um Mercadão em pleno Centro Histórico e vale muito a visita. É carinho, mas valeu cada centavo. Só acabei não comendo as Navajas. Experimentamos o ouriço, as trouxinhas de bacalhau e para matar a fome comi uma porção de arroz de polvo. Tudo Delicioso!

O Mercado de San Miguel funciona desde 1809, no início sem teto, era, principalmente, um mercado de peixes até que, em 1916, foi reinaugurado de forma fechada. Funciona até às 2h, nas quintas, sextas e sábados.

Do Mercado iniciamos uma longa caminhada, passando mais uma vez pela Puerta del Sol (se puder vá até o próximo ponto de outra forma). Com o calor acabou se mostrando uma caminhada cansativa, mas, vamos lá.

img_2774
Plaza de la Villa

A direção que pegará te leva para a Catedral de Madrid, no caminho passará pela Plaza de la Villa, uma Praça Histórica do século XV. Foi um dos primeiros pontos importantes da cidade, onde morava boa parte da Nobreza e onde funcionava a sede do governo. Os prédios mais importantes são a Casa de la Villa (séc. XVII), antiga sede do governo; a Casa Cisneros (séc. XVI); e o Palácio de los Lujanes (séc. XV), é uma das obras mais antigas, ainda de pé, em Madrid.

img_2783img_2790img_2792img_2801

img_2808
Catedral de Madrid

Chegue na Catedral de Madrid ou La Santa Iglesia Catedral de Santa Maria La Real de la Almudena. Depois de um nome desse nem precisava escrever mais nada, né?… é a maior e mais importante Igreja de Madrid, repare no lindo e colorido teto, foi o que mais nos chamou a atenção na Catedral.

img_2811img_2819

img_2826
Palácio Real de Madrid

Vá então para onde está o Palácio Real de Madrid. Trata-se do Maior Palácio da Europa! Em frente tem a bela Plaza de Oriente. O Palácio ainda serve como residência oficial, mas, apenas para recepções e almoços oficiais, pois a Família Real fica em outro Palácio – Palácio da Zarzuela -, mais modesto e também com maior privacidade. No estilo barroco, o Palácio foi construído em cima do antigo Alcázar (uma pena quando destroem um Palácio para construir outro). Todas às quartas, às 11h, tem uma grande troca de guarda, no estilo de Londres.

Nós não entramos, mas pudemos ver uma grande movimentação de turistas. Deve ser bem interessante, fica para uma próxima!

A partir do Palácio é que chegou a parte mais cansativa, pois, achava que os próximo pontos do percurso ficavam mais próximos. Além disso, já estávamos cansados e fazia muito calor, lembra?

img_2841img_2848

img_2852
Plaza de España

Fomos para a Plaza de Espanha, onde está uma bela e grande homenagem a Miguel de Cervantes e seus personagens Dom Quixote e Sancho Panza. Cervantes é muito Homenageado e Reverenciado em toda a Espanha.

img_2859img_2863

O calor nos castigava, mas seguimos para o ponto de encerramento desse passeio, o Templo de Debod.

O Parque, onde está o Templo, é gratuito com peças presenteadas pelo Governo do Egito.

Construída no século IV a.c. pelo Rei Cuche Adjalamani para reverenciar o Deus Amun, foi doado pelo governo egípcio ao governo espanhol, em 1968, pela ajuda que receberam da Espanha no resgate dos Templos de Abu Simbel, que seriam inundados com a construção de uma barragem. Muito bonito, porém mais simples do que pensava, dizem ser especialmente belo no Pôr do Sol. Vale a pena o esforço e ir até o final do Parque apreciar a bela vista que se tem para fora de Madrid e o Palácio Real.

No Templo concluímos nosso primeiro dia, de onde voltamos até a Plaza de España para pegar o metrô.

Dia 2:

img_2986
Plaza Cibeles

Inicie seu dia na Plaza Cibeles. Saltamos na estação de metrô Banco de España e já estávamos de frente para essa imponente Praça.

Tiramos fotos na Plaza Cibeles, onde ficam importantes edifícios de Madrid, construídos entre os séculos XVIII e início do XX. São eles: o Palácio Buenavista (Quartel General do Exército), de 1777; o Palácio de Linares ou Casa de América; o Palácio de Cibeles (Palacio de las Comunicaciones) sede da prefeitura Madrilhenha; e o Banco de Espanha.

A fonte Cibeles, que fica em seu centro foi esculpida em 1782, dá o nome ao Palácio e Praça. O Palácio de Cibeles é considerado uma jóia arquitetônica, construído em 1904.

img_2995
Puerta de Alcalá

Siga em direção a Puerta de Alcalá para tirar mais fotos legais. A Puerta de Alcalá foi um dos cinco portões antigos de entrada na cidade. Construída por Carlos III, em estilo neoclássico.

No roteiro estava incluída a Iglesia de San Manuel y San Benito, mas não fomos e depois nos arrependemos, porque meus Tios foram e gostaram muito.

img_3001img_3012img_3013img_3026img_3038img_3044

img_3084
Parque del Retiro

Como a Puerta de Alcalá está colada numa das entradas do Parque del Retiro ou Parque do Retiro já saímos entrando direto, afinal o Parque é repleto de atrações. Fizemos um passeio excelente dentro desse delicioso parque madrilhenho. Tirei um cochilo na grama, vi a maioria dos pontos de interesse, experimentei um drink e saí pelo outro lado, onde está o metrô na estação Atocha. O parque mereceu seu post próprio, veja aqui (ainda irá ao ar).

img_2890img_2889img_2900

img_2902
Gran Via

De metrô fomos para a Gran Via e “Que bela Via”! Uma das principais avenidas da cidade, que nunca dorme. Conhecida como a Broadway Espanhola. Durante o dia tem um comércio de luxo misturado ao popular e à noite muitos teatros e agito. A Gran Via é considerada um ótimo exemplo da arquitetura do início do século XX, e é ótima para compras, pois tem uma enormidade de lojas grandes e pequenas, especialmente na região próxima a Praça de Callao. Ficamos zanzando por lá, subimos no terraço do El Corte Inglês da Callao, bebemos um café, fizemos um lanche e descansamos. Voltaríamos para a Gran Via ainda duas vezes nesta Viagem.

12068864_1044123405609817_3685406826521169097_o
Nossa chegada a Madrid, depois de rodar 22 dias por Espanha e Portugal de carro.

Concluindo! Vá ser Feliz em Madrid! Se tiver pouco tempo evite colocar um milhão de coisas para fazer! O melhor para fazer em Madrid é estar em Madrid! Amei esta Cidade!

Veja outros posts do VIAJA DAQUI que têm tudo a ver com Madrid e a Espanha:

COMPRAS EM MADRID

PARQUE DO RETIRO EM MADRID

ÁVILA

TOLEDO

CONSUEGRA

SEGÓVIA

SEVILLA

RONDA

GRANADA

ALHAMBRA

Gostou? Deixa suas dicas, dúvidas, críticas ou elogios nos comentários, por favor. Obrigado de coração pela visita no Viaja Daqui.

Anúncios

17 comentários sobre “Madrid é Movimentada, Dinâmica e Alto Astral.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s