Restaurante José Maria e o Conchinillo de Segóvia

Estava programado em nosso roteiro um almoço no restaurante José Maria para comermos o famoso Leitão de Segóvia, o Conchinillo.

Durante os preparativos li muito que seria bom fazer a reserva, como acabei não ligando pra eles, fui fazer a reserva ao chegar na Plaza Mayor que fica perto. Era perto de meio-dia e ao chegar lá não haviam hordas de clientes e o gerente falou que poderíamos chegar a qualquer hora para o almoço.

img_2483

Feito isso fomos visitar a Catedral de Segóvia e o Alcázar. Continuar lendo “Restaurante José Maria e o Conchinillo de Segóvia”

Uma Volta ao Tempo no Metrô de Budapeste.

Budapeste tem um Metrô que é uma verdadeira atração turística, pois, trata-se de uma das linhas de Metrô Mais Antiga do Mundo, o Mais Antigo da Europa Continental. Ela atravessa a Andrassy Útca, até o Parque da Cidade (Varosliget).

Pode usar, abusar e fotografar porque é um agradável passeio na capital da Hungria.

img_3542

Construído entre 1894

Continuar lendo “Uma Volta ao Tempo no Metrô de Budapeste.”

As Tapas e a Cerveja do La Sureña

La Sureña tem Ótimas Tapas, Cerveja Gelada e Bom Preço.

A primeira La Sureña que fomos, foi em Sevilla. Engraçado que só reparei nisso depois, quando vi as fotos, já no Brasil.

Em Sevilla, quando você visita o monumento de madeira Metropol-Parasol, eles te dão um vale bebida, que pode ser uma cerveja, opa, no “bar da esquina”. Depois de andar pelo Monumento, eu e meu tio Nebár fomos tirar a prova! Não é que podia ser uma cerveja mesmo! Pimba! Fazia um calor danado na capital da Andaluzia e desceu redondo! Quando entornamos, ou melhor, bebemos nossa cerveja, nem reparei no nome da casa. Mal sabia que ela chamaria minha atenção quando passasse por Madrid!

img_3086

Na capital espanhola, caminhando de volta para o hotel, pela Gran Vía, num dia cansativo turistando, reparei numa casa de esquina, que estava lotada,

Continuar lendo “As Tapas e a Cerveja do La Sureña”

Heidelberg! Um Nome que te Convida!

Visitamos Heidelberg como bate-volta de Rothenburg. Foi cansativo, mas era uma cidade que todo mundo queria conhecer! Sabe aquele lugar que a gente quer visitar só pelo nome? E Heidelberg é um nome que chama, né? Então fomos! Parece que muita gente pensa o mesmo, porque é lotada de Turistas! Olha como foi:

img_7835

Pelo mapa, vi que começar o roteiro pelo outro lado do Rio Neckar seria perfeito

Continuar lendo “Heidelberg! Um Nome que te Convida!”

Landshut num piscar de olhos

Desde 2012 queria conhecer Landshut e o Castelo Trausnitz. Na época estive em Munique e cheguei a planejar um bate-volta, que é muito viável de trem, mas não deu tempo. Dessa vez, iria, de carro, de Munique para Vienna e quando vi que Landshut ficava no caminho, taquei um pit-stop no Roteiro. Foi perfeito.

img_2596
Landshut e o Castelo Trausnitz

A cidade é muito pequenina, tá certo que Continuar lendo “Landshut num piscar de olhos”

História do Alto Douro Vinhateiro

“As raízes dos vinhos durienses são já milenares, tendo estes evoluído constantemente até se tornarem nesta bebida que faz flamejar qualquer coração. Beber um vinho do Porto ou do Douro é beber da própria história da região, onde nunca houve rei tão magnânimo como o Vinho.”

Esse é um resumo do que encontrei no Wikipédia e outros Sites e Blogs!

Mais do que merecidamente, a Região do Alto Douro faz parte do Patrimônio Mundial da Humanidade da UNESCO.

Antes de contar a História da Região vamos entender no que o Vinho do Porto, difere dos demais! O que torna o vinho do Porto diferente dos restantes vinhos, além do clima único, é o facto de a fermentação do vinho não ser completa, sendo parada numa fase inicial (dois ou três dias depois do início), através da adição de uma aguardente vínica neutra (com cerca de 77º de álcool). Assim o vinho do Porto é um vinho naturalmente doce (visto o açúcar natural das uvas não se transforma completamente em álcool) e mais forte do que os restantes vinhos (entre 19 e 22º de álcool). Fundamentalmente consideram-se três tipos de vinhos do Porto: Branco, Ruby e Tawny.

img_2227img_2235 Continuar lendo “História do Alto Douro Vinhateiro”

A “Simpática” Capela dos Ossos, em Hallstatt!

Imagino que o amigo e amiga leitores do VIAJA DAQUI estejam se perguntando: Mas porque o Vladimir definiu uma Capela de Ossos como “Simpática”? Calma… eu não sou nenhum adorador de caveiras, não. Quero distância. Acontece que a Beinhaus ou Casa dos Ossos, na tradução ao pé da letra, fica numa Igreja de 1181, atrás de um pequenino e lindo cemitério, que proporciona mais uma linda vista de Hallstatt, Patrimônio Mundial da Humanidade da Unesco. Para completar, as caveiras são pintadas, em honra e nome das famílias. Eu achei simpática! Será que não é normal? Hehe..

img_0061

Bom, talvez não seja, pois esta foi a terceira Capela de Ossos que visitei, as outras foram em Roma (ainda sem post) e Évora (aqui). Continuar lendo “A “Simpática” Capela dos Ossos, em Hallstatt!”

A Roda Gigante Mais Antiga do Mundo fica em Vienna, no Incrível Prater.

Uma vez em Vienna, vá ao Prater! A diversão é garantida e de quebra ainda curte a Roda Gigante Mais Antiga do Mundo!

Construída em 1897, a Roda Gigante é um dos marcos de Viena. Assim, como o Prater, que tem mais de 250 anos e, pelo site deles, é o Parque de Diversões Mais Antigo do Mundo, inaugurado pelo Imperador Joseph II, em 1766. Mais ainda, a área do Parque foi citada pela primeira vez em 1162, quando servia de campo de caça e área de lazer da nobreza. Apesar de toda essa “antiguidade” seus brinquedos são ultra-modernos e radicais.

img_2851
Entrada do Prater e sua Roda Gigante

Falando um pouco da Roda Gigante, suas cabines têm formato de vagões de trem e, claro, já passaram por muitas reformas, ou seja, nada é original da Roda de 1897! Ainda bem, né? Ou você queria andar numa Roda Gigante repleta de peças de Museu enferrujadas?.. hehe… Eu tava fora! Continuar lendo “A Roda Gigante Mais Antiga do Mundo fica em Vienna, no Incrível Prater.”

Nüremberg surpreende e agrada!

Chegamos na Hauptbahnhof (estação de trem principal) de Nüremberg ou Nürnberg, vindos de ônibus de Praga, à tarde. Tínhamos que pegar o carro que estava alugado para o resto da Viagem. Com isso, o passeio pela cidade começou lá pelas 17h, mas como era primavera, o dia brilhava até depois das 21h. Foi tempo suficiente para um longo passeio que começou na Estação principal e terminou no Castelo.

img_7614
Nessa ilhazinha está o Trodelmarkt. Vale um passeio.

 

Ficamos hospedados no Íbis Nüremberg Altstadt e foi uma das melhores escolhas da Viagem por conta de sua Ótima Localização. Continuar lendo “Nüremberg surpreende e agrada!”