Roma, sua História e Atrações

A capital italiana nasceu como um pequeno povoado, nos idos de 753 a.c. Seu primeiro registro só apareceu 500 anos depois. Com o tempo, Roma tornou-se o polo principal de uma vasta civilização que mandou na região Mediterrânea durante séculos, vindo a ser derrubada por tribos Germânicas, data em que se deu início a “Idade Média” na Europa (aqui).

Caso queira saber apenas sobre as Atrações de Roma, desce direto até chegar em “VIAJA DAQUI ou O que fazer em Roma”.

ROMA ANTIGA: Desenvolvida a partir da cidade-estado de Roma, durante o século VIII a.c. Durante seus doze séculos de existência se tornou um vasto império que dominou a Europa Ocidental. Uma série de fatores levou a Queda do Império Romano, entrando em colapso total, durante o século V d.c. Tem uma vasta História e para quem quiser se aprofundar basta clicar no link abaixo.

Para mais História da Roma Antiga clica aqui.

QUEDA DO IMPÉRIO ROMANO: A Queda do Império Romano do Ocidente foi um processo que levou alguns séculos, começando em 117 d.c.. Posteriormente, em 376, o Império começou a perder partes consideráveis de território para os Godos (aqui) e outros Povos Bárbaros (aqui). Sendo a data que demarca o fim do Império Romano o Ano de 476 d.c., quando Odoacro (433 – 493 d.c) (aqui) depôs o Imperador Rômulo Augusto (461 – entre 500 e 512 d.c) (aqui).

Vale ressaltar que esta data de 476 d.c. é a data escolhida pelos Historiadores para demarcar o início da Idade Média.

Para mais História da Queda do Império Romano clica aqui.

Roma post (8)

IMPÉRIO BIZANTINO ou IMPÉRIO ROMANO DO ORIENTE: Desde Criança aprendemos que quando houve a “Queda do Império Romano”, o Império acabou, mas não foi isso que aconteceu…. aprendi depois de véio que Roma já tinha sua extensão em Constantinopla (atual Istambul, Turquia). Mesmo com a Queda do Império Romano do Ocidente, cuja Capital era Roma, o Império Bizantino continuou a se desenvolver por mais de 1.000 Anos vindo a cair pelo Império Otomano (aqui).

Bom! Eu tenho que resumir ao máximo e quem quiser ir se aprofundando tem que ir clicando nos links, porque, por exemplo se eu for falar do Império Bizantino vou sair do tema “Roma” e ter que entrar na História de Constantinopla (que antes era Bizâncio, hoje é Istambul), falar do Grande Cisma (aqui) que foi a divisão da Igreja Católica entre Católica Apostólica Romana e Católica Apostólica Ortodoxa, falar das Cruzadas (aqui) e dos Otomanos. Neste post sobre Roma dá para passar um dia inteiro (ou mais) se for clicando nos links! Desejo uma Boa Leitura e Ótimo Aprendizado para quem quiser mandar brasa nos links!

Para mais História do Império Romano do Oriente clica aqui.

ROMA MEDIEVAL: Após sua Queda muitas guerras empobreceram a Península Itálica, nos séculos V e VI d.c. O Império se dividiu em muitos novos Reinos Independentes. A cidade de Roma cedeu parte de seu território para a fundação do Vaticano, cujos Papas saiam do próprio Senado Romano. Com o tempo os Papas ganharam força e tornaram-se mais poderosos do que os senadores locais.

O SACRO IMPÉRIO ROMANO-GERMÂNICO: Iniciado com Carlos Magno, no ano 800 d.c., o Sacro Império Romano-Germânico foi a união de territórios da Europa Central durante a Idade Média, a Idade Moderna e o início da Idade Contemporânea.

Para mais História do Sacro Império Romano-Germânico clica aqui.

RENASCIMENTO EM ROMA: Durante o papado de Nicolau V (1447-1455) (aqui) o Renascimento (aqui) chega a Roma, na mesma época que a cidade se tornava o centro do Humanismo (aqui). Em 1449, Nicolau V anunciou um Jubileu para o ano seguinte. A procura dos peregrinos foi tamanha que perto de 200 pessoas morreram atropeladas ou afogadas, além de fazer surgir uma peste na cidade, o que fez com que o Papa tivesse que fugir de Roma. Apesar de fugir, o Papa conseguiu manter o controle local.

O pontificado mais importante do Renascimento de Roma, porém, foi de Sisto IV (1414-1484) (aqui), que foi um verdadeiro padroeiro da arte, reabrindo a Academia e reorganizando outras instituições. Em 1471, deu início a construção da Biblioteca do Vaticano. Também restaurou várias igrejas. Com isso tudo, ainda foi o Papa que mandou construir a Capela Sistina, no Vaticano. Mas, Michelangelo só a pintou no século XVI.

Para mais Renascimento em Roma ou Renascença Italiana clica aqui.

Roma post 2 (17)

O SAQUE DE ROMA: Roma sofreu diversos saques durante os séculos. Em 1527, as tropas de Carlos V, do Sacro Império Romano-Germânico, invadiram e saquearam de forma violenta a cidade, devastando Roma durante dias. Milhares de cidadãos foram mortos ou fugiram. Este saque marcou o fim da era de maior esplendor de Roma. Passados mais alguns anos a Inglaterra e a Alemanha fundavam suas próprias igrejas, a Anglicana (aqui) e a Luterana (aqui), respectivamente.

Para saber mais do Saque de Roma de 1527 clica aqui.

Para saber dos outros Saques de Roma clica aqui.

UNIFICAÇÃO ITALIANA: Em 1849, surgia a segunda República Italiana (a primeira foi na Roma Antiga). Mas o Papa mantém Roma de fora, até que em 1870, tropas italianas conseguem invadir a cidade e anexar Roma ao Reino da Itália.

Sobre a Unificação da Itália cabe uma explicação, pois, muita Gente pensa na Itália como um todo desde sempre, porém, o país era dividido em Reinos Independentes, somente se unindo como País (ou República) em 1849 e finalizando com a anexação do Vaitcano, em 1870. A Alemanha também só veio a se unir como País em 1871. O País mais antigo a ser unificado na Europa foi Portugal, em 1139, quando Afonso I fundou o Reino de Portugal, depois a Espanha se unificou após a expulsão dos Mouros, em 1492, através de sua Rainha mais famosa Isabel de Castela e seu Marido Fernando de Aragão.

Para saber mais sobre a Unificação Italiana clica aqui.

ROMA HOJE: A Roma atual é o reflexo de toda a sua História, misturando-se a uma metrópole contemporânea. Seu grande Centro Histórico possui áreas que datam desde a Roma Antiga; Época Medieval com Palácios e Tesouros do Renascimento; Fontes, Igrejas e Palácios do Barroco; bem como exemplos de Art Nouveau, Neoclassismo, Modernismo, Racionalismo, entre outros. Roma e o Vaticano estão entre os destinos turísticos mais importantes e procurados do mundo.

Para se aprofundar na História de Roma clica aqui.

VIAJA DAQUI ou O que fazer em Roma:

Quando levo meus Grupos deixo dois dias cheios para visitar o principal de Roma, pois além de incluir a Costa Amalfitana, Cinque Terre e Veneza, meu foco é na Toscana, onde passamos uma semana. No Roteiro abaixo, porém, eu coloco atrações para três dias caso dedique mais tempo para a Capital Italiana.

Dia 1:

Neste dia de uma boa caminhada, aconselho a fazer apenas um Lanche, na saída do Foro Romano. Não perca tempo parando para almoçar. Carpe Diem = Aproveite o Dia.

COLISEU, FORO ROMANO, PALATINO

A área onde estão o Coliseu, Foro Romano e Palatino é a mais icônica da História de Roma e fazem parte do Patrimônio Mundial da Humanidade da UNESCO. Onde estão os edifícios do Fórum Romano, os Palácios Imperiais, os Templos e o Monte Capitolino, que é a mais famosa das sete colinas de Roma. O símbolo máximo do Império Romano, o Coliseu, tendo ao lado o Monte Palatino, onde fica o Foro Romano.

COLISEU

Apelido dado ao “Amphitheatrum Flavius”, o Coliseu é considerado uma das Sete Maravilhas do Mundo. Sem dúvida, um símbolo universal e um dos locais mais conhecidos do Mundo. Um estádio construído para abrigar até 55.000 pessoas, foi feito em 72 d.c. por Vespasiano para as diversões romanas na época. Sua última restauração foi em 2001, o que liberou a visita à áreas antes vetadas ao público.

Para saber mais da História do Coliseu clica aqui.

Roma post 2 (13)Roma post 2 (18)Roma post 2 (31)Roma post (10)

Roma post (12)
Coliseu

ARCO DI CONSTANTINO

Junto ao Coliseu está o Arco di Constantino, construído em 315 d.c.. Foi construído em honra da Batalha da Ponte Milvia, ele é um dos bens mais bem preservados da Roma Antiga. Feito para celebrar vitórias, em Roma existem outros Arcos. A construção de Arcos para celebrar Batalhas e Vitórias até virou moda, porque perto de 1500 depois, Napoleão fazia o Arco do Triunfo em Paris, fora os Arcos que existem em diversos países da Europa.

Roma post 2 (32)
Arco di Constantino

FORO ROMANO

A Via Sacra liga o alto do Capitolino ao Coliseu. Ali no Foro Romano era onde fervilhava a vida Política, Comercial, Social e Judiciária da Roma Antiga, quando Roma era a principal potência Mundial, durante séculos.

Para se chegar nas Ruínas do que vemos hoje, foram necessários mais de 200 anos de pesquisas arqueológicas e toneladas de terra retiradas, fazendo surgir aos nossos olhos o Arco de Sétimo Severo, o Templo de Saturno, a Casa das Virgens Vestais, o Templo de Romulo, o Templo do Castor e Pólux, a Basílica de Constantino, o Templo de Saturno, o Templo de Vênus e Roma, a Basílica de Aemília e a Basílica de Giulia, o Templo de Vesta, o Aquarium Forense, os Mercados de Trajano, e mais. Este era o principal ponto da cidade, onde se desenrolava a Vida Cultural e Social.

OBS: Vale a pena contratar um Guia para visitar o Coliseu e o Foro Romano. Em duas a três horas é possível visitar ambos.

OBS: Da saída lateral do Foro Romano você encontra vários restaurantes e lanchonetes. Eu aconselho a Você fazer apenas um LANCHE, não perca tempo almoçando para aproveitar melhor este dia.

Para saber mais da História do Foro Romano clica aqui.

Roma post (13)
Foro Romano

CAMPIDOGLIO ou MONTE CAPITOLINO

O Monte Capitolino é uma das sete famosas colinas de Roma. Esta ficou famosa por ser facilmente defensável, com altas escarpas. Houveram ocasiões que o Monte Capitolino foi o único lugar que não conseguiu ser conquistado, em Roma. Ele é citado em inúmeras ocasiões na História de Roma, como, por exemplo, o local onde se refugiaram Brutus e os assassinos de Julio Cesar. Do Monte foram atirados para a morte muitos criminosos políticos.

Posteriormente, entre 1536 e 1546, o Papa Paulo III passou a Michelangelo a responsabilidade de redesenhar a Praça, que fica em cima do Monte. Michelangelo o fez, com seus três Palácios, mas virada de costas para o Fórum Romano e de frente para a Roma Papal. Em frente a Praça tem uma famosa escada, chamada Cordonata, encabeçada pelas míticas estátuas dos irmãos gêmeos Castor e Pólux.

Os três Palácios continuam sendo de grande importância, pois dois deles abrigam os Museus Capitolinos, com a coleção do Papa Sisto IV, e o Palácio dos Senadores é a sede oficial do prefeito de Roma.

Para saber mais da História do Monte Capitolino clica aqui.

Roma post (14)

Roma post (21)
Monte Capitolino

MONUMENTO A VITORIO EMANUELLE

Um imenso prédio branco do século XX. Tem italiano que não gosta do Monumento a Vitorio Emanuelle, eu gosto e acho belíssimo. Nele está a Chama Eterna ao Soldado Desconhecido. Tem um belo monumento equestre a Vitor Emanuel II. Fica na Piazza Venezia, próximo ao Fórum Romano e o Capitolino.

Roma post 2 (27)
Monumento a Vitorio Emanuelle

FONTANA DI TREVI

Outro símbolo de Roma e a maior Fonte Barroca da Itália com 26 metros de altura e 20 de largura é a Fontana di Trevi.

No local cruzavam-se três estradas e era o ponto final do Acqua Vergine, um antigo aqueduto que abastecia a Roma Antiga. Era praxe que se construíssem Fontes nos pontos finais de aquedutos, e outras Fontes houveram ali antes da atual, que ficou pronta em 1762, num projeto de Nicola Salvi, por ordem do Papa Clemente XII.

A Fontana di Trevi foi toda limpa e restaurada recenmente. Está um luxo!

Para saber mais da História da Fontana di Trevi clica aqui.

Roma post (7)

Roma post 2 (23)
Fontana di Trevi

PANTHEON

O Pantheon original foi construído em 25 a.c., por Marco Agripa, destruído por um incêndio em 80 d.c., foi reconstruído em 125 d.c. pelo Imperador Adriano, continuando praticamente intacto desde então. De planta circular, possui 16 colunas coríntias, de granito, suportando um frontão. Sua cúpula de concreto é até hoje, 2000 anos depois, a maior cúpula de concreto não reforçada do mundo.

O Pantheon ou Panteão, hoje, foi convertido em Igreja Católica. No alto de sua cúpula, existe um “óculo” – abertura no teto -, a 43 metros de altura, sendo a única fonte de iluminação do ambiente. É interessante ver durante o dia o movimento da luz de acordo com a hora do dia e posição do Sol. No Pantheon estão o túmulo de Rafael e do primeiro Rei da Itália, Vittorio Emanuelle, que até hoje recebe vigília.

Para saber mais da História do Pantheon clica aqui.

OBS: Se chegar cedo (após os pontos acima) no Patheon e sem estar cansado(a) veja as dicas que estão no Dia 3, pois ficam relativamente próximas e dá para encaixar tranquilamente nesse dia. Costumo chegar com os Grupos por volta das 15h no Pantheon, onde deixo o Pessoal livre para escolher o que fazer.

Roma post (15)

Roma post 2 (21)
Pantheon

DIA 2:

VATICANO

Apesar de ser um país independente, o Vaticano fica em Roma e faz parte do Patrimônio Mundial da Humanidade da UNESCO. Para fazer a visita, incluindo o Museu, deve-se ter em mente um dia inteirinho. São pelo menos umas quatro horas para visitar o Museu e o interior da Basílica de São Pedro.

Tem um ingresso que permite uma visita a Basílica, incluindo a Necrópole (onde estão os restos de São Pedro, e vemos a história da fundação do Vaticano), Catacumbas e Cúpula.

OBS 1: Nada de usar decotes, bermudas, saias curtas, para essa visita. É obrigatório um traje coberto. Nem blusa que mostre os ombros pode, leva um chale ou uma echarpe.

OBS 2: Compre o ingresso que permite a Você ter acesso a uma passagem especial da Capela Sistina para a Basílica de São Pedro. É um gasto a mais que pode render mais de duas horas de seu dia, a depender de como estiver a fila da entrada da Basílica.

Para saber mais da História do Vaticano clica aqui.

PIAZZA DI SAN PIETRO

A Piazza di San Pietro fica em frente à Basílica de São Pedro, no Vaticano, foi uma obra de Bernini, no século XVII, em estilo clássico, com toques de Barroco. Em seu centro vemos um Obelisco Egípcio, do século I d.c., levado para Roma por Calígula. O estilo Clássico pode ser verificado através das colunas Dóricas, enquanto a parte oval remete ao estilo Barroco. Ornando a Praça, vemos em sua volta 140 estátuas de Santos, Mártires, Papas e Fundadores de Ordens religiosas. É na Praça de São Pedro que o Papa reza as Missas para os peregrinos há séculos.

Roma post 2 (4)
Piazza di San Petro

MUSEUS VATICANOS e a CAPELA SISTINA

Os Museus Vaticanos são a soma do acervo que foi se juntando por Papas e pela Igreja ao longo dos séculos. A ideia de dividir cada um deles vale mais para quem tem a oportunidade de ir ao Vaticano várias vezes. Pense neles como um imenso Museu, onde se encontra a famosa Capela Sistina (aqui), de Michelangelo (aqui). No Museu Você passará a maior parte do seu dia.

Apenas para saberem e caso queiram se aprofundar nos estudos, os Museus são: Museu Pio Clementino; Museu Chiaramonti; Museu Gregoriano Etrusco; Museu Gregoriano Egípcio; Pinacoteca Vaticana; Museu Missionário Etnológico; Museu Gregoriano Profano; Museu Pio Cristão; Coleção de Arte Moderna e Contemporânea; Salas de Rafael; Galeria dos Candelabros; Galeria dos Mapas; Sala da Biga; e Capela Sistina.

Roma post 2 (6)

Roma post 2 (8)
Museus Vaticano

BASÍLICA DE SÃO PEDRO

Estamos falando da Maior e Mais Importante construção do Cristianismo, sendo também um dos lugares mais visitado do Mundo. Dentro da Basílica de São Pedro cabem mais de 60.000 pessoas, sendo cem vezes a população do Vaticano. A Basílica atual começou a ser construída em 1506 e terminou em 1626, sendo consagrada pelo Papa Urbano VIII. Em estilo Renascentista, sua cúpula, uma das maiores do mundo, tem 136,57 metros de altura, seu interior é imenso, possui um formato cruciforme, possuindo três naves. Em seu interior existem muitas obras de arte, sendo um dos destaques a “Pietá” de Michelângelo.

É uma das quatro basílicas patriarcais (ou Basílicas maiores) de Roma, as outras são Basílica de São João de Latrão, Santa Maria Maior e São Paulo Extramuros. São apenas seis basílicas patriarcais no Mundo e as outras duas encontram-se em Assis, que são a Basílica de Santa Maria dos Anjos e a Basílica de São Francisco de Assis.

A Construção da Basílica recebeu contribuições de alguns dos maiores artistas da Humanidade como Michelangelo, Bramante, Bernini e Rafael.

Foi provado que debaixo do altar está enterrado o corpo do apóstolo São Pedro, o primeiro Papa do Catolicismo.

Para saber mais da História da Basílica de São Pedro clica aqui.

Roma post 2 (9)

Roma post 2 (10)
Basílica de São Pedro

VIA DELLA CONCILIAZIONE

Se sair do Vaticano e ainda tiver disposição, siga pela Via della Conciliazone, uma rua que fica em frente a Basílica e que liga o Vaticano ao Castel Sant’Angelo. Dela se tira as melhores fotos do Vaticano.

Roma post 3 (1)

Roma post (27)
Via della Conciliazione

CASTEL SANT’ANGELLO ou MAUSOLÉU DE ADRIANO

Siga pela Via della Concilliazione até o Castel Sant’Angelo, que é interessante por fora, mas, nem tanto por dentro. Junto ao Castelo está a bela Ponte Sant’Angello, ótimo lugar para umas fotos, na Ponte encontramos 12 estátuas de anjos esculpidas por Bernini.

A obra primitiva do Castelo é de 135 d.c. por ordem do Imperador Adriano. Seu formato atual, de planta circular, é de 590 d.c. Quando uma epidemia assolou Roma o Papa Gregório I afirmou ter visto o Arcanjo São Miguel embainhando uma espada sobre o Castelo, anunciando o fim da Peste e para celebrar uma imagem em mármore de um Anjo passou a coroar o Castelo, a atual imagem é em bronze, de 1753, baseado num esboço de Bernini.

O Castel Sant’Angelo fica perto da Piazza Navona, que está no Dia 3. Uma linda Praça! Se der encaixa um jantar por lá ou atavessa a ponte e termine seu dia nela! Nela que digo, na Piazza Navona.

Roma post (16)

Roma post (25)
Castel Sant’Angel

Dia 3

Você pode fazer na ordem que indico ou no sentido contrário.

PIAZZA DEL POPOLO

Uma grande praça repleta de Igrejas e onde os Romanos passam o Reveillon, trata-se da Piazza del Popolo:

  • O mais famoso nesta praça são as IGREJAS GÊMEAS: Santa Maria dei Miracoli e a Santa Maria in Montesanto.
  • Igreja Santa Maria del Popolo: Colada na Porta del Popolo é considerada um verdadeiro tesouro, em seu interior encontramos capelas desenhadas por Rafael, pinturas de Caravaggio e muitas outras.
  • Porta del Popolo: Portão norte da entrada de Roma, com colunas e estátuas de Bernini, homenageando o Papa Alexandre VII (1599-1667), para receber a Rainha da Suécia.
Roma post 3 (4)
Piazza del Popolo

VIA DEL CORSO

Procure ir da Piazza del Popolo para a Piazza di Spagna pela Via del Corso, a avenida mais famosa de Roma. Com muita lojas é o principal polo comercial da Capital.

Roma post 3 (5)
Via del Corso

PIAZZA DI SPAGNA

A Piazza di Spagna é uma famosa e movimentada Praça de Roma com uma escadaria e uma fonte ao centro.

Roma post (3)

Roma post (9)
Piazza di Spagna

CAPELA DOS OSSOS DE ROMA

A incrível Capela dos Ossos de Roma, que se chama Iglesia Santa Maria della Concezione dei Cappuccini ou Igreja Nossa Senhora da Conceição dos Capuchinho. Um passeio curto e pra lá de curioso.

Encomendada pelo Papa Urbano VIII, em 1626, é na Cripta localizada no subsolo que está a parte mais interessante desta Igreja. Em 1631, o Cardeal Antonio Barberini que era um frade capuchinho, ordenou a exumação de milhares de frades. Seus ossos foram arrumados nas paredes e os frades passaram a ser enterrados no local. Os frades passaram a usar a cripta para rezar todas as noites, antes de dormirem.

Atualmente, a cripta abriga os restos mortais de 4.000 frades, formando uma macabra obra de arte, dividida em cinco Capelas. Eu acho este local Incrível!

Uma placa, em uma das Capelas, intriga os turistas: “O que você é hoje, nós já fomos; o que somos hoje, você será”.

Onde: Via Veneto, 27. Estação de Metrô Barberini.

Outras capelas de Ossos famosas são:

  • Hallstatt (Áustria): Clica aqui e veja o post do Viaja Daqui;
  • Évora (Portugal): Clica aqui e veja o post do Viaja Daqui;
  • Ossário de Sedlec (República Tcheca);
  • Capela dos Crânios (Polônia).

Roma post 2 (2)

Roma post 2 (1)
Capela dos Ossos. Fotos do Google. Proibido Fotos no interior.

PIAZZA NAVONA

Grande e Belíssima Praça em formato oval, na Piazza Navona encontrará muitos restaurantes e a Embaixada Brasileira na Itália.

Roma post (24)

Roma post (23)
Piazza Navona e a Embaixada Brasileira na Itália

Outras Atrações de Roma:

  • Santa Maria Maggiore ou Basílica de Santa Maria Maior: Uma das sete Igrejas de peregrinação e a maior Igreja Mariana de Roma. Foi a primeira Igreja do Ocidente dedicada ao culto de Maria. Apesar de estar em território italiano, o governo foi obrigado a reconhecer a construção e o terreno como sendo do Vaticano, tendo os mesmo direitos de embaixadas de agentes diplomáticos de estados estrangeiros.
  • Trastevere: Ótima pedida para se ir à Noite. Muita gente e muitos restaurantes com bons preços na beira do Rio Tibre. É o bairro mais boêmio de Roma.
  • Circo Máximo: Muita gente dispensa começar por ele ou passar por ele, mas eu gostei. Saltei do Metrô, na estação do Circo Máximo e embora ele seja somente um campo em ruínas, tem significado Histórico, né? Ali, Você vai encontrar vestígios do que era um grande estádio de corridas. No Circo Máximo haviam corridas de bigas no século IV a.c. O Imperador Julio Cesar ampliou o estádio para receber até 300.000 espectadores. As bigas eram carroças puxadas por quatro cavalos, e o circuito era feito em sete voltas.

Roma post 2 (11)

  • Palatino: Foi a primeira colina a ser povoada e anos depois, tornou-se um lugar rico da Roma Antiga. Nela estão o Circo Máximo e o Fórum Romano. No período Romano, foi onde viveram os ricos e nobres. Trata-se de um passeio agradável em meio às ruínas de casas como a Casa de Augusto, Casa de Lívia, Palácio de Sétimo Severo, Templo de Cibele, entre outros.
  • Tivoli: Um Excelente bate-volta de Roma. Veja bem EXCELENTE. Quando estive lá chovia muito, o que prejudicou bastante, pois é ideal visitar em dia de céu aberto.

Tivoli

Roma é uma Cidade compacta, onde podemos visitar seus principais pontos turísticos a pé. Se hospedar no Centro Histórico é caro, mas com um pouco de pesquisa Você encontra bons hotéis com bons preços apenas a algumas Estações de Metrô do Centro. Aproveite Roma conhecendo sua História, pois, isso faz diferença, aproveite a Gastronomia e a Vida quando estiver por lá!

Veja outros posts do VIAJA DAQUI que têm tudo a ver com Roma nos links abaixo:

VAL D’ORCIA

MONTERRIGIONI

PIENZA

BOSCO DELLA SPINA

SAN GIMIGNANO

SIENA

CASTELO DI BANFI: UMA VINÍCOLA NO VAL D’ORCIA

Gostou? Deixa suas dicas, dúvidas, críticas ou elogios nos comentários, por favor. Obrigado de coração pela visita no Viaja Daqui.

16 comentários em “Roma, sua História e Atrações

  1. Que bem que me soube “viajar” por Roma, aqui neste artigo 🙂
    Roma é sem dúvida a minha cidade preferida no mundo. Tem uma magia especial e não consigo explicar porquê! A divisão dos dias parece-me muito equilibrada e bem feita, embora na minha opinião, Roma exige uns 4/5 dias 😉

    Curtido por 1 pessoa

  2. Muito bom roteiro p se conhecer Roma.Pena que qd fui não sabia de tantos detalhes e a excursão foi muito corrida.Mas pretendo voltar assim que for possível.Adorei seu roteiro e informações.PARABÉNS!
    Se fizer excursão p láem 2021,tenho interesse.

    Curtido por 1 pessoa

  3. Como sempre, trabalho minucioso e criterioso. Facilita incrivelmente ter um roteiro bem organizado como este em mãos. Nas vezes em que fui, visitei todos estes lugares maravilhosos, mas nunca em uma só viagem… parabéns!

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s